Partilhe

A Audi ainda não decidiu o programa desportivo para o futuro. É o que garante o responsável desportivo dos alemães, Wolfgang Ullrich, na sequência dos rumores sobre a saída do construtor do Mundial de Resistência (WEC) no fim de 2017.

As notícias sobre o possível fim da participação do construtor no campeonato surgiram antes das 6 Horas de Fuji deste fim-de-semana, citando motivos como o momento menos bom da Audi em termos de resultados nas pistas, a necessidade do Grupo Volkswagen de cortar custos e as regras que entram em vigor em 2018, que podem “penalizar” os motores a diesel em favor da tecnologia híbrida.

Ullrich, responsável desportivo da Audi, garante que só se tratam de rumores, explicando em Fuji que “ainda não se realizou a reunião da direcção onde o programa desportivo é definido, por isso nada está decidido”.

Quanto aos novos regulamentos de 2018, o responsável revela que “estamos a trabalhar para assegurar que as regras são justas para todos os conceitos técnicos. A qualificação mostra que as regras básicas já são boas, mas há vários detalhes que precisam de ser trabalhados em conjunto. Pensamos que as coisas não estão a nosso favor, isso devia ser corrigido e continuamos a trabalhar nisso”.

Ullrich diz também estar optimista para o futuro e defende a aposta da Audi nos motores a diesel: “Acreditamos que os motores a diesel ainda são dos mais eficientes motores de combustão que se pode ter. Podem ser muito limpos, é só uma questão de trabalhar neles e desenvolvê-los. Dado que a eficiência é um factor chave, achamos que o diesel na competição ainda é uma boa solução”, refere.

Os nossos artigos mais recentes