Partilhe

Bruno Senna diz que a Rebellion Racing custou o triunfo da RGR Sport nas 6 Horas de Fuji. O piloto brasileiro, colega de Filipe Albuquerque, queixa-se de ter sido bloqueado pelo nº 13 da Rebellion quando Mathéo Tuscher estava ao volante e fez a dobragem ao Ligier da RGR Sport.

A vitória só escapou a cinco minutos do fim, quando o G-Drive Oreca de Will Stevens, Alex Brundle e Roman Rusinov consumou a ultrapassagem para vencer nos LMP2. Em declarações ao site Motorsport.com, Senna começa por revelar o seu desapontamento depois da exibição: “Terminar a 1,4 segundos do G-Drive sem cometer quaisquer erros significa que fizemos um óptimo trabalho”, refere.

O ex-piloto de F1 lamenta que “fizemos o nosso trabalho e passámos para a frente, e depois alguém que não está a lutar por nada interferiu, o Rebellion que me ultrapassou antes da curva 10. Isso custou-me dois segundos e era a margem que tinha. É muito decepcionante. Estava confiante que naquelas últimas voltas poderia manter o G-Drive atrás de mim”.

Os nossos artigos mais recentes