Partilhe

Vão ser três os Citroën no Rali da Catalunha do Mundial de Ralis (WRC), com Kahlid Al Qassimi a juntar-se a Kris Meeke e Craig Breen na etapa espanhola do campeonato. Os pilotos já confirmados para 2017 enfrentam uma prova da qual têm boas memórias, enquanto o árabe vai já para a sua nona participação.

Meeke, que já ganhou dois ralis esta temporada – participou em cinco – acredita que vai continuar competitivo nas estradas catalãs, antevendo maiores dificuldades na sexta-feira devido à alternância entre asfalto e terra batida. O britânico quer “tentar encontrar um bom ritmo, melhorar e preparar-me para 2017. Ficaria satisfeito com um bom resultado, ainda que não faça diferença para a minha época. Este rali é um desafio único na época e estou muito satisfeito por competir aqui”.

Já Breen vem motivado do quinto lugar na Córsega e do anúncio como piloto oficial da Citroën para as próximas duas temporadas. O irlandês encara o Rali da Catalunha como uma nova oportunidade de “ganhar ainda mais experiência” devido à combinação dos tipos de piso. Garante que se sente “confortável quer na terra batida, quer no asfalto, por isso devo poder usar todo o conhecimento que adquiri e mudar de piso de forma tranquila”.

Al Qassimi, por seu turno, volta a disputar um rali em asfalto um ano depois, e poucos dias após competir no Rali de Marrocos de todo-o-terreno: “Foi uma experiência muito diferente em termos de carro e notas de ritmo. As especiais em terra batida são também características em Espanha e isso torna-o um rali único na época. Estou muito satisfeito por regressar aqui”, diz.

Os nossos artigos mais recentes