Partilhe

A Audi vai deixar o Mundial de Resistência (WEC) no final da época, e já sabe que não se vai sagrar campeã esta temporada – nem de pilotos, nem de construtores. Lucas di Grassi, um dos pilotos dos alemães, admite que o construtor não mereceu estar na luta pelos títulos até final.

Depois das 6 Horas de Xangai o brasileiro lamenta os problemas sentidos na China, afirmando, citado pelo site Motorsport.com, que “tínhamos o ritmo para estar no pódio. Se tudo tivesse corrido bem provavelmente o segundo lugar estava ao alcance. E ainda estaríamos na luta pelo campeonato”.

Sem esconder a desilusão, Di Grassi admite que “ficamos tristes por chegar ao Bahrein fora da luta pelo título, mas para ser honesto não merecíamos”. O sul-americano diz que o Audi R18 é um carro rápido “mas com demasiados problemas. Para lutar pelo título é preciso ser consistente. Com dois abandonos, e como há só seis carros a pontuar, é muito difícil recuperar, mesmo ganhando muito”.

O carro que Di Grassi divide com Oliver Jarvis e Loïc Duval é o melhor da Audi no WEC desta temporada, em terceiro lugar. Começou a temporada com um abandono em Silverstone, tendo também falhas técnicas nas 24 Horas de Le Mans, 6 Horas do México e em Austin.

Os nossos artigos mais recentes