Partilhe

Final inglório de carreira no DTM para António Félix da Costa. O português era candidato ao triunfo na segunda corrida de Hockenheim depois de assegurar a pole position e conservar a liderança, mas um toque de Gary Paffett na terceira volta eliminou quaisquer esperanças de um bom resultado. O piloto viria a abandonar depois da troca de pneus, ao regressar com uma roda mal apertada à pista que acabou por saltar.

Félix da Costa destaca a segunda pole position do fim-de-semana, lamentando a manobra de Paffett: “Cometeu um erro gigante e pôs-me fora, penso que com a experiência de mais de dez anos no DTM ele tem obrigação de não cometer este tipo de erros, principalmente numa fase tão prematura da corrida”.

Para o português da BMW a vitória podia ter sido possível para “despedir-me com chave de ouro do DTM, de qualquer forma as duas pole positions que alcancei este fim-de-semana fazem-se sair com a cabeça erguida e com a certeza de que sempre que tive oportunidade bati-me com os melhores”.

Félix da Costa termina dando os parabéns a Marco Wittmann pela conquista do campeonato. A carreira do luso no DTM fica assim encerrada, ficando para a história como o único português a vencer uma corrida do campeonato alemão até agora – foi em Zandvoort (Holanda) na temporada passada. Félix da Costa tem agora pela frente a Fórmula E, onde começou a temporada com um quinto lugar em Hong Kong.

Os nossos artigos mais recentes