Partilhe

Terceiro lugar para Filipe Albuquerque nas 6 Horas de Xangai, penúltima etapa da etapa do Mundial de Resistência (WEC). Apesar de ver a Signatech Alpine selar o título, o português e os seus colegas Bruno Senna e Ricardo González cumpriram o objectivo de subir ao pódio na China.

No seu turno, Senna ficou preso atrás de um piloto mais lento, o que condicionou o resultado da tripla da RGR Sport: “O Bruno ficou preso atrás de um carro mais lento sem o conseguir ultrapassar. Perdemos bastante tempo. E na altura o pódio pareceu-nos uma miragem”, explica Albuquerque.

Daí em diante foi uma corrida de recuperação, com o português a falar de “um excelente andamento. Na última parte da corrida estava a ser muito pressionado, mas fiz os meus ‘stints’ sem cometer erros e conseguimos assegurar o terceiro lugar do pódio que nos deixou bastante felizes”.

A Signatech Alpine até terminou atrás da tripla da RGR Sport mas conquistou o título do WEC em LMP2. Para Albuquerque, o resultado nas 24 Horas de Le Mans foi determinante para este desfecho: “Perdemos demasiados pontos em Le Mans que se viriam a revelar cruciais nesta fase final da temporada. Ainda assim, estamos contentes e prontos para chegar ao ‘vice’ na derradeira prova”, analisa o piloto de Coimbra.

Os nossos artigos mais recentes