Partilhe

Alex Lynn está longe de ter lugar na Fórmula 1 no futuro, e a Fórmula E e o Mundial de Resistência (WEC) são alternativas para o britânico. O piloto de desenvolvimento da Williams disputa as GP2 Series pela DAMS, que também tem uma formação no campeonato de monolugares eléctricos (a e.Dams Renault).

O principal responsável pela DAMS, Jean-Paul Driot, confirma à publicação britânica Autosport que “tenho discutido as opções com ele. Estamos à espera para conhecer o seu programa para 2017”, adiantando que, a acontecer, a entrada de Lynn na e.Dams seria como piloto de testes e de desenvolvimento.

Também o piloto confirma o seu interesse nos monolugares eléctricos: “É um óptimo campeonato e obviamente tem um futuro brilhante. Como pilotos estamos sempre interessados em correr para construtores e grandes empresas automóveis”, afirma Lynn

Outro campeonato em que o britânico se demonstra interessado é no WEC, no qual se estreou nas 6 Horas de Fuji, em LMP2. Lynn expressa o seu interesse no campeonato, mas noutras classes: “Os GTE Pro e os LMP1 são definitivamente aquilo em que estaria interessado. As competições entre construtores nessas classes são muito entusiasmantes”, refere.

Os nossos artigos mais recentes