Partilhe

O GP da Alemanha deve voltar a sair da Fórmula 1 em 2017, ficando fora da versão definitiva do calendário, que vai ser aprovada na próxima quarta-feira pelo Conselho Mundial da FIA. O site Motorsport.com escreve que o promotor de Hockenheim não pretende pagar o preço que Bernie Ecclestone exige, depois de um acordo especial ter viabilizado a prova deste ano.

Com a saída do GP da Alemanha, a etapa da Hungria deve atrasar uma semana, para a data que estava reservada para a prova germânica, de forma a não existir uma pausa de quatro semanas antes do GP da Bélgica.

Outras das mudanças debatidas prevêem que Singapura e Malásia passem a ter um intervalo de duas semanas, ficando a ronda de Sepang uma semana antes da do Japão. Já o GP do México estava colado ao do Brasil, mas a versão final do calendário deverá juntá-lo novamente ao GP dos Estados Unidos. O que não é expectável é que se venha a alterar a data do GP da Europa em Baku, que é novamente no mesmo fim-de-semana das 24 Horas de Le Mans.

Os nossos artigos mais recentes