Partilhe

Romain Grosjean surpreendeu tudo e todos, inclusive a sua própria equipa, quando no Sábado se qualificou na 7ª posição para o Grande Prémio do Brasil, naquele que foi o melhor resultado da Haas em qualificação.

No entanto, a euforia e felicidade foram de curta duração, quando no Domingo, a caminho da grelha de partida, o piloto francês perdeu o controlo do carro na última curva do Circuito de Interlagos e acabou no muro, colocando um ponto final na sua corrida mesmo antes de esta começar.

“Fui de bestial a besta em menos de 24 horas. Não sei o que aconteceu, despistei-me simplesmente”, disse Grosjean.

“Ia na subida da curva 12, a tentar regressar à via das boxes, e despistei-me. Nem se quer ia a fundo.”

“Não havia aderência alguma naquele momento, as rodas patinaram, perdi o controlo e bati. Não havia nada que eu pudesse fazer para controlar o carro.”

“Sinto-me mesmo mal pela equipa, porque tínhamos uma boa posição à partida e eu ia só a caminho da grelha, nem se quer ia a puxar.”

Quando questionado sobre se o embate tinha sido muito violento, Grosjean respondeu: “Foi um impacto de 30G, portanto sim, foi um grande impacto.”

Apesar de tudo, o chefe de equipa da Haas, Gunther Steiner, não culpa Romain Grosjean pelo acidente, garantindo que “são coisas que acontecem”.

Os nossos artigos mais recentes