Partilhe

Lewis Hamilton não acredita que a Ferrari seja uma ameaça para a Mercedes no Grande Prémio do México, apesar de Sebastian Vettel ter sido o mais rápido na segunda sessão de treinos livres.

Vettel liderou Hamilton por 0.004s no segundo treino livre, mas o piloto da Mercedes desvalorizou a importância desse desempenho, já que acredita que poderia ter sido mais rápido com o pneu super macio.

Quando questionado, após os treinos livres, se a Ferrari seria uma ameaça neste fim de semana, Hamilton respondeu: “Amanhã vamos descobrir. Mas acho que não.

“Parece que eles estão bastante rápidos. Não tão rápidos como nós de momento, mas talvez amanhã seja diferente.

“Tinha margem para melhorar o tempo da minha volta mais rápida, que foi na quinta volta ou algo do género, quando os pneus já estavam desgastados.

“Amanhã vai ser interessante, espero que eles estejam na batalha connosco.

Os treinos foram bons para nós, eu consegui muitas voltas e uma boa compreensão das séries longas e das de baixo combustível.

“Agora é digerir isso tudo e trabalhar para perceber como dar mais um pequeno passo para amanhã.”

Nico Rosberg minimizou a diferença de 0,4s para o seu rival no campeonato, destacando as estratégias de pneus diferentes usadas na Mercedes durante os treinos livres.

“Eu estava focado em rodar com os pneus mais duros e o Lewis foi-se concentrando mais nos macios”, disse Rosberg.

“Tudo está a ir no caminho certo, mas a Ferrari foi um pouco uma surpresa, por isso precisamos de fazer algum trabalho de casa.

“Esteve muito frio e isso fez com que os carros ficassem muito, muito nervosos.”

Os nossos artigos mais recentes