Partilhe

Keke Rosberg criticou as sugestões de que o seu filho Nico tenha tido sorte ao sagrar-se campeão mundial de Fórmula 1 esta época, afirmando que para alcançar o título é preciso não ter azar. O segundo lugar no GP de Abu Dhabi foi suficiente para o alemão superar o colega da Mercedes Lewis Hamilton e conquistar o campeonato que o seu pai ganhou em 1982.

Alguma imprensa internacional destacou a falta de fiabilidade do Mercedes de Hamilton em 2016 e atribuiu um factor sorte ao título de Rosberg, mas Keke rebate essas sugestões: “Acho que o Lewis teve sorte por duas vezes. Então por que é que o Nico não podia ter uma vez? Se queres ser campeão de F1 não podes ter muito azar”, afirma.

O finlandês dá o exemplo do seu próprio título, dizendo que “podia ter conquistado o campeonato de 1982 uma corrida antes, em Monza, mas a minha asa traseira cedeu. Isto é o desporto”, diz. Keke Rosberg admite ainda que sofreu nas últimas voltas a Yas Marina: “Pensei que iríamos ver algo que não queríamos nas últimas duas voltas, mas por sorte não foi assim”, revela.

Os nossos artigos mais recentes