Partilhe

O Rali de Portugal de 2017 vai ter várias novidades, naquela que vai ser o 50º aniversário da maior prova de ralis portuguesa. Conta novamente para o Mundial da especialidade (WRC), e está marcado para 18 a 21 de Maio, com base na Exponor em Matosinhos. O percurso no Minho foi profundamente revisto, há uma Street Stage em Braga, troços inéditos e o regresso de Luílhas e Montim.

O shakedown mantém-se em Baltar, Paredes, com 4,6km e final no Kartódromo, continuando também a super-especial em Lousada. Quanto à etapa de sexta-feira, são várias as mudanças, embora o nome das classificativas continue o mesmo.

Viana do Castelo abre o dia com extensão alargada de 18,7km para 26,7km, arrancando na subida de Santa Luzia para terminar perto de Afife. Já as especiais de Caminha e Ponte de Lima vão ser disputadas no sentido inverso. Os três troços são percorridos duas vezes, num total de 144,5km – mais 16km face à edição deste ano. O dia termina com a nova Braga Street Stage de 1,9km no centro histórico da cidade.

No sábado há duas grandes novidades na classificativa de Vieira do Moinho, que vai passar na zona do alto da Senhora da Fé e tem um salto antes do Campo de Tiro, ambas zonas-espectáculo. Cabeceiras de Basto é uma nova especial que conjuga partes muito rápidas e outras mais técnicas, disputada na área da Serra da Cabreira. A segunda metade do troço é uma novidade absoluta, concluindo perto de Busteliberne. Amarante mantém-se inalterada como especial mais longa do rali.

Domingo, 21 de Maio, é o último dia do Rali de Portugal do próximo ano, que volta a terminar com o troço Fafe/Lameirinha (percorrido por duas vezes, a última das quais na Power Stage). A grande novidade é o regresso de Luílhas e Montim, em que os pilotos vão passar apenas uma vez.

Os nossos artigos mais recentes