Partilhe

A Manor pode estar prestes a ter um novo accionista maioritário, decorrendo conversas avançadas com um investidor que progrediram bastante nas últimas semanas. Isto não deverá afastar Stephen Fitzpatrick, que “resgatou” a então Marussia da extinção e deverá continuar no projecto na Fórmula 1.

A notícia é avançada pela publicação britânica Autosport, que explica também que mesmo com a entrada deste accionista maioritário a Manor manterá o seu nome. Thomas Mayer, director-executivo da formação britânica, confirma as discussões com um investidor “para adquirir uma maioria das acções da equipa. Não posso dizer muito mais neste momento, mas estamos numa fase avançada das conversações e espero que tenhamos notícias positivas muito em breve”.

A Manor ocupa actualmente a 11ª posição do campeonato de construtores com um ponto, depois de ser ultrapassada pela Sauber no GP do Brasil. Caso o Mundial termine assim a equipa deve perder cerca de 13 milhões e meio de dólares (a sexta parte do seu orçamento) do prémio monetário.

Ainda sem pilotos confirmados para 2017, a Manor só deverá decidir o seu line-up para a próxima época depois do acordo com o novo investidor estar concluído.

Os nossos artigos mais recentes