Partilhe

Marco Wittmann pode no domingo sagrar-se bicampeão do DTM, mas continua com os pés bem assentes no chão quanto ao futuro da sua carreira. Aos 26 anos o alemão diz estar satisfeito com a sua situação no campeonato, descartando seguir o exemplo de Paul di Resta, Pascal Wehrlein ou Esteban Ocon rumando à Fórmula 1.

A categoria-rainha dos monolugares não está nos horizontes do piloto da BMW: “Não tenho dinheiro para a F1. Por isso continuo a ser realista e digo para mim próprio que há outras coisas”, começa por dizer em declarações à Kicker.

Wittmann admite que a F1 “é definitivamente o sonho de qualquer piloto, mas quando vejo o dinheiro que todos os jovens têm que levar, é realmente duro”. Além disso o líder do campeonato alemão garante estar satisfeito com a sua situação actual: “Prefiro ser um piloto de fábrica da BMW e estar nos pódios e ganhar corridas no DTM do que pilotar para uma equipa da cauda do pelotão da F1 esperando terminar nas últimas posições”, refere.

Recorde-se que o germânico já testou na F1 há cerca de um ano, pela Toro Rosso, algo que considera ter sido uma “grande experiência e uma grande oportunidade”.

Os nossos artigos mais recentes