Partilhe

Mário Andrade triunfou pela quinta vez nas 24 Horas TT de Fronteira, ao ser mais forte este fim-de-semana integrando uma equipa luso-francesa com o filho Alexandre Andrade (quarto triunfo na prova), Cédric Duple, Yan e Thomas Morize, ao volante de um AC Nissan Proto.

A alteração constante da meteorologia não facilitou a tarefa dos pilotos, com um das equipas favoritas – liderada por Ricardo Porém – a ficar afastado das primeiras posições devido a problema eléctrico no seu carro (o MPP Evo) ainda na primeira hora.

Daí em diante só a formação da família Andrade e as equipas francesas ficaram a discutir o triunfo, com os lusos-gauleses a dominarem desde o meio da prova, à frente do Sadev Onyx dos vencedores do ano passado (Francis, Pierre, Louis Lauilhe e Stéphane Barbry). Em terceiro terminou a quádrupla José Castan, Anicet Garicoix, Vincent Demonceaux e Benjamin Bujon (Rivet Rm Sport).

No fim de mais uma edição das 24 Horas TT de Fronteira, Alexandre Andrade não escondeu a satisfação: “Foi uma vitória muito dura na corrida do ano. Quando se tem a melhor equipa, os melhores mecânicos e os melhores pilotos, tudo funciona. Enquanto esta prova se realizar, nós estaremos cá”, garante. Mário Andrade, responsável da equipa, também fala numa vitória complicada, afirmando mesmo que foi dos “triunfos mais difíceis. Foi a punho”.

A equipa de Etelvino Carvalho triunfou no Desafio Mazda com o quinto posto à geral, na frente do carro de Bruno Oliveira, melhor da promoção C numa Nissan Navara. Já Alexandre Franco e os seus colegas da Nissan D22 foram mais fortes do agrupamento T2 e sétimos da geral.

Classificação final aqui.

Os nossos artigos mais recentes