Partilhe

A McLaren foi a escolhida para fornecer baterias à Fórmula E nas quinta e sexta temporadas. Os britânicos sucedem assim à Williams, que era a fornecedora exclusiva desde a primeira época do campeonato de monolugares eléctricos.

As novas baterias prometem cumprir um dos objectivos da Fórmula E: eliminar as trocas de monolugar durante as corridas ao dar autonomia suficiente aos carros para fazerem cumprirem a distância total a partir da época de 2018-2019. O acordo com a McLaren abrange apenas duas épocas tendo em conta o rápido desenvolvimento da tecnologia dos equipamentos.

Alejandro Agag, director-executivo da Fórmula E, recorda que “no fim de apenas quatro temporadas, a Fórmula E irá ter inspirado um aumento de 100 por cento na autonomia – uma conquista fantástica. Vamos continuar a ultrapassar as fronteiras da tecnologia de carros eléctricos e podemos esperar ainda maiores ganhos quando chegar a terceira geração de baterias, na sétima época”.

Rodi Basso, director desportivo da McLaren Applied Technologies, acrescenta que “a nossa nova bateria vai quase duplicar o armazenamento de energia, eliminando a necessidade dos pilotos trocarem de monolugar durante a corrida”.

Recorde-se que na semana passada surgiram rumores sobre o interesse da Porsche em fornecer baterias à Fórmula E. Acredita-se que outras das candidatas eram a DS, Mahindra, Williams e SAFT.

Os nossos artigos mais recentes