Partilhe

O futuro do GP de Itália de Fórmula 1 em Monza está assegurado até 2019, depois dos responsáveis da ‘Catedral da Velocidade’ e o Automobile Club d’Italia (ACI) terem confirmado a assinatura de um contrato com Bernie Ecclestone para as próximas três temporadas.

Os responsáveis do histórico traçado anunciaram esta terça-feira no Twitter que “a renovação do contrato do GP de Itália em Monza foi assinada”. O presidente do ACI, Angelo Sticchi Damiani, realça que “evitámos o cenário de, depois de 70 anos, Itália perder a mais prestigiada, histórica e fascinante corrida automóvel do mundo”.

O responsável acrescenta que “com muito trabalho, apesar das grandes dificuldades, assinámos formalmente o contrato para Monza”. O novo vínculo é válido até 2019 e de acordo com a Associated Press é num valor a rondar os 68 milhões de euros (menos de 25 milhões de euros por ano).

Desta forma, acaba definitivamente a incerteza quanto ao futuro da prova, embora no fim de Agosto tivesse sido anunciado um entendimento para a continuidade do GP de Itália em Monza. No calendário provisório de 2017, a prova está agendada para 3 de Setembro.

Os nossos artigos mais recentes