Partilhe

Sébastien Ogier cumpre este fim-de-semana o último rali com a Volkswagen, na Austrália, e quer começar a preparar o seu futuro o quanto antes. O francês mantém conversações com algumas equipas e pretende começar a testar, mas não dá como certa a sua continuidade no Mundial de Ralis (WRC).

Existem contactos entre Ogier e algumas equipas, com o tetracampeão a referir que “o próximo passo é reunir-me, esclarecer quais são os seus planos para o futuro. Há muitos aspectos que quero avaliar antes de assinar com alguém e, claro, testar o carro. Será naturalmente importante conhecer um pouco o carro que vou pilotar no próximo ano”.

Antes de testar por alguém, Ogier precisa de chegar a acordo com a Volkswagen para poder trabalhar com outras equipas. Quando faltam cerca de dois meses para o início da época de 2017, o francês quer, naturalmente, definir o seu futuro “o mais brevemente possível, porque depois ainda podemos trabalhar para estar o mais preparados possível para Monte Carlo”.

Apesar de ser um piloto cobiçado e de trabalhar na continuidade no WRC, Ogier não dá esse cenário como certo, citado pelo jornal francês L’Equipe: “A vontade existe, mas hoje não posso dar a garantia de estar no Mundial em 2017. O que complica é o timing – a próxima temporada é já amanhã”, afirma.

E caso não consiga estar em Monte Carlo em Janeiro? Ogier não parece muito preocupado com esse cenário, referindo que “a minha esposa não ficaria triste por me ver em casa, tranquilo, a cuidar do nosso filho. Mas ainda espero estar no arranque de época. Tenho várias opções e quero avaliá-las para tentar tomar a melhor decisão possível”.

Os nossos artigos mais recentes