Partilhe

Jolyon Palmer saiu em defesa de si mesmo e do seu colega de equipa, Kevin Magnussen, ao dizer que a Renault não tem dado “crédito suficiente” à sua dupla de pilotos. No entanto, e apesar de tecer algumas criticas à Renault, Palmer espera continuar na equipa de Enstone no próximo ano.

“Acho que nenhum de nós está a receber crédito suficiente para ser honesto”, começou por dizer Palmer.

“Acho que o Kevin tem feito algumas boas corridas. Ele provou o que é capaz de fazer com um bom carro em 2014. Ele terminou em 2º na sua primeira corrida e bateu o Jenson Button em qualificação ao longo da época.”

“Agora, dois anos depois, claro que estamos ambos a ter dificuldades, porque o carro não está onde devia estar. Mas ele fez um bom trabalho este ano e perdeu um bocado de crédito em relação a 2014.”

“Nenhum de nós recebeu o crédito que merece por pilotar um carro difícil, e isso está provado pelo facto de que um de nós vai ser substituído.”

“O carro tem sido complicado de pilotar e nós os dois temos feito um bom trabalho, com erros, mas em determinadas alturas fizemos um bom trabalho.”

Sobre a sua continuidade na Renault, Palmer disse: “Eu quero continuar com a Renault, mas tenho de estar atento a outros lugares, porque é óbvio que alguém vai ficar desapontado no fim do ano. Quero continuar na Formula 1. Quero ficar na Renault. Do meu ponto de vista, tenho de dar o meu melhor todos os fins-de-semana, para provar que eu mereço cá ficar.”

Os nossos artigos mais recentes