Partilhe

Sebastian Vettel admite ter perdido o controlo em consequência do comportamento de Max Verstappen nas últimas voltas do Grande Prémio do México, dizendo que as comunicações via rádio foram fruto da emoção do momento.

Vettel estava a preparar uma ultrapassagem a Verstappen para conquistar o terceiro lugar a três voltas do fim quando o alemão bloqueou na primeira curva, acabando por cortá-la e ganhar vantagem.

Verstappen foi avisado pela equipa para ceder a posição a Vettel mas não o fez, o que provocou várias mensagens rádio agressivas por parte do piloto da Ferrari, nas quais o alemão acabou por dirigir palavras insultuosas a Verstappen e ao diretor de corrida Charlie Whiting.

Na entrevista do pódio com Juan Pablo Montoya, Vettel disse: “Bem, eu estava a usar muita linguagem gestual, a usar muito da tua linguagem, acho. Provavelmente, olhando para trás, eu senti-me como tu quando me irritei dentro do carro.

“É preciso perceber que a adrenalina estava a bombear, eu coloquei pressão sobre ele e ele saiu de pista e não se moveu.”

Na conferência pós corrida, o alemão afirmou: “Acho que não há muito mais a acrescentar. Foi claro que ele tinha de ceder a posição, ele foi avisado via rádio e ignorou, por isso podem perceber como estava a minha adrenalina, eu estava irritado e só fiquei mais calmo quando o Maurizio [Arrivabene] interveio via rádio.”

Vettel confirmou que ia procurar explicar-se perante Whiting: “Acho que foi muito claro, eu estava muito emocional – mais tarde eu vou ter com ele. Quando se está no carro é tudo muito emocional, eu estava cheio de adrenalina porque o que o Max fez não está certo. Eles estavam a avaliar a situação há três voltas e eu estava chateado.”

Quanto ao incidente com Daniel Ricciardo, Vettel diz que Verstappen lhe fez um “brake test” nas duas primeiras curvas, e defende que deu espaço suficiente ao australiano na curva 4.

“Eu conheço o Daniel nestas situações, eu tenho presente na minha cabeça a situação de Barcelona, quando ele “mergulhou” por dentro à última da hora e eu lhe dei espaço. Aqui acho que lhe dei o espaço suficiente, era muito tarde e nós conseguimos fazer a curva à justa. Não é ideal termos tido contacto, os nossos carros não são feitos para isso.”

Os nossos artigos mais recentes