Partilhe

A Williams admitiu que a falha no cinto de segurança de Valtteri Bottas, durante o Grande Prémio de Singapura, é uma situação preocupante, numa altura em que a equipa ainda tenta perceber exatamente o que correu mal.

Bottas foi obrigado a parar, sensivelmente a meio da corrida, quando o seu cinto de segurança se soltou, algo que resultou no abandono do piloto finlandês. Depois de uma paragem tão demorada para apertar o cinto, Bottas acabou por soltar a embraiagem excessivamente depressa, colocando demasiado stress na 1ª mudança. De forma a prevenir um eventual problema na caixa de velocidades, a equipa decidiu-se pelo abandono.

Rob Smedley, Diretor de Performance da Williams, disse: “Temos de perceber o que aconteceu, porque é realmente preocupante isto acontecer quando eles estão a pilotar a velocidades tão elevadas.”

Em 2014, no Grande Prémio do Brasil, o cinto de segurança de Bottas também se soltou. Mas Rob Smedley não acredita que os dois incidentes estejam relacionados: “Não acho que tenha sido um problema semelhante [ao de 2014], mas claro, temos de analisar corretamente o problema e corrigi-lo. O importante é que na Malásia já esteja resolvido.”

“Não tivemos qualquer problema com os cintos durante toda a época, seja nos treinos livres ou nas corridas, portanto é preocupante ter acontecido do nada”, acrescentou Smedley.

 

Os nossos artigos mais recentes